FONOAUDIOLOGIA

Um dos grandes marcos do desenvolvimento infantil é sem duvida a fala. A Fonoaudiologia é a ciência que tem como objeto de estudo a comunicação humana. As áreas de especialização estão divididas em:
Linguagem, Audiologia, Voz e Motricidade Oral.

QUANDO LEVAR A CRIANÇA AO FONOAUDIÓLOGO?

Os pais devem ficar atentos se a criança apresentar alguma dificuldade no aprendizado, na pronúncia das palavras ou qualquer outra dificuldade no desenvolvimento da linguagem. Se suspeitarem de alterações devem procurar orientação do médico que acompanha a criança.

Na Clínica Abre o Bocão a atuação da fonoaudióloga será com o público infantil nas seguintes áreas:

LINGUAGEM

Trabalha com os aspectos que envolvem a comunicação oral e escrita como nos casos de atraso de linguagem, trocas de letras na fala, gagueira, dificuldade no aprendizado de leitura e escrita, entre outros.

MOTRICIDADE

O fonoaudiólogo habilita/reabilita funções relacionadas a respiração, sucção, mastigação, deglutição, expressão facial e articulação da fala, propiciando melhores condições de vida e de comunicação. Em parceria com o dentista, trata de males que podem causar ou agravar problemas ortodônticos.

A motricidade prepara o fonoaudiólogo para atuar na prevenção, avaliação diagnóstico, desenvolvimento, habilitação, aperfeiçoamento e reabilitação dos aspectos estruturais e funcionais das regiões orofacial (face e boca) e cervical.

QUAL A RELAÇÃO DA FONOAUDIOLOGIA COM A ODONTOPEDIATRIA E ORTODONTIA?

A terapia miofuncional (orofacial e cervical) é útil em muitas especialidades odontológicas e visa a correção das alterações motoras e sensoriais do sistema estomatognático, das funções de respiração, sucção, mastigação, deglutição e fala, quando alteradas.

Na Odontopediatria
O trabalho em equipe é presente nas ações preventivas, especialmente no controle dos hábitos deletérios (sucção de dedo, chupeta, interposição lingual) incluindo desde a conscientização da necessidade da amamentação para o desenvolvimento da sucção até a intervenção na respiração oral.

Na Ortodontia
Os dentes são mantidos em equilíbrio graças a atuação de forças de contenção interna e externa mutuamente, e, portanto, se não houver equilíbrios funcionais, existe a possibilidade de recidivas.